MERCADO HOJE INTERNACIONAL – 05/08/2020

COMENTE - COMPARTILHE\

Mercados: Bolsas asiáticas encerraram a sessão mistas, sem grandes destaques. Na zona do euro, os principais índices de mercado amanheceram em alta: o Stoxx 600, índice que abrange uma gama de ativos ao redor do continente europeu, avança 0,7% até o momento. Em NY, índices futuros seguem na mesma tendência verificada nos pregões europeus, com variações positivas da ordem de 0,5%, enquanto o dólar (DXY) segue em trajetória de desvalorização contra seus principais pares. Na fronte das commodities, ativos acompanham o sentimento mais positivo dos mercados. Como destaque, o preço do petróleo (Brent Crude) avança 2,5%, voltando a ser negociado em torno dos US$ 45,50/barril. Mais do mesmo: Em manhã de poucas novidades, ativos de risco iniciam o dia em tom ligeiramente positivo. O foco dos investidores continua voltado para as negociações em torno de um novo pacote de estímulo econômico no Congresso americano, prometido para antes do início do recesso prolongado dos Senadores do país, nesta 6ªfeira. No pano de fundo, o mais novo desentendimento entre China e Estados Unidos, que cerca a venda forçada das operações do TikTok, aplicativo da ByteDance (empresa de software chinesa), se mantém no radar de investidores. Na fronte dos indicadores, dados na China e na zona do euro continuaram apontando para a recuperação da atividade em julho. Economia europeia: Acompanhado de um avanço das vendas no varejo de 5,7% em junho, o Índice de Gerentes de Compras (PMI, na sigla em inglês) Composto do Instituto Markit, que abrange tanto a indústria quanto o setor de serviços, continuou apontando para a retomada econômica do bloco em julho. O indicador registrou um alta para 54,9 pontos frente ao resultado de 48,5 pontos em junho, voltando a apontar para a expansão da atividade no bloco (leitura acima de 50,0 pontos). Mercado de trabalho ainda preocupa: Assim como foi ilustrado pelo dado referente à indústria na 2ªfeira, os níveis de produção e novos pedidos lideraram a retomada, repercutindo a alta da demanda derivada da contenção do vírus e do relaxamento das medidas de isolamento social. Apesar desta melhora, o nível de emprego voltou a chamar a atenção na ponta negativa, com firmas voltando a reduzir seu quadro de funcionários pelo 5º mês consecutivo. Assim, o dado indica que o nível de recuperação continuou robusto em julho, mas o atraso de uma recuperação do mercado de trabalho continua como principal risco para a manutenção de um ritmo de recuperação acelerado. Economia chinesa: O mesmo dado (PMI Composto) comentado acima para a Europa saiu ontem à noite para a economia chinesa, elaborado por uma parceria entre o Instituo Markit e a Caixin. Ao todo, o índice mostrou que o ritmo de recuperação geral da economia desacelerou, com uma redução do resultado do indicador para 54,5 pontos dos 55,7 pontos catalogados em junho, resultado que derivou principalmente de um avanço mais lento do setor de serviços.

Fonte: Relatório GUIDE


0 visualização
Envie sua Mensagem

Celular: ( 61 ) 98324-2223

E.Mail: ctn@agrocapitais.com.br