MERCADO HOJE - INTERNACIONAL - 16/07/2020

COMENTE - COMPARTILHE

Mercados... Mercados asiáticos operaram com desempenhos predominantemente negativo, liderados por uma forte baixa dos índices chineses. O Índice Composto de Xangai voltou a se desvalorizar (-4,5%), repercutindo dados de atividade mistos e devolvendo parte das fortes altas verificadas na semana passada. Na zona do euro, bolsas acompanham o viés baixista verificado no pregão asiático: o Stoxx 600, índice que abrange uma gama de ativos ao redor do continente europeu, recua 0,8% até o momento. Nos EUA, futuros de NY se movimentam na mesma direção, com baixas da ordem de 0,7%, enquanto o dólar (DXY) volta a ganhar terreno contra seus principais pares. Por fim, no plano das commodities, ativos operam em linha com a piora dos mercados. O preço do petróleo (Brent Crude) recua 0,7%, mas sustenta patamar superior a R$ 43,50/barril mesmo após integrantes da OPEP+ anunciar um aumento da produção da commodity partir de agosto.

Manhã de ajuste... Bolsas internacionais devolvem parte dos ganhos angariados pelo maior otimismo com avanços no desenvolvimento de uma vacina contra a covid-19, enquanto investidores digerem dados de atividade mistos na China. Ainda na manhã desta 5ªf, o mercado aguarda ansiosamente a divulgação de mais uma decisão de política monetária do Banco Central Europeu, seguida por entrevista de Christine Lagarde, presidente da instituição. Por fim, balanços corporativos deverão continuar fazendo preço nos mercados americanos.

Economia chinesa... O Escritório Nacional de Estatísticas da China (NBS, na sigla em inglês) divulgou ontem à noite o resultado do PIB chinês no 2º trimestre de 2020. A economia chinesa confirmou o movimento de recuperação em “V”, ao avançar 3,2% com relação a igual período do ano passado, superando a mediana das expectativas do mercado (Bloomberg), de 2,4%.

Sinais Mistos... A composição do dado, no entanto, acabou trazendo sinalizações mistas, com uma recuperação puxada principalmente pela indústria – impulsionada fortemente por estímulos do governo – enquanto o consumo continuou abaixo dos níveis pré-crise. Assim, enquanto a produção industrial registrava um avanço de 4,8% a/a em junho, as vendas no varejo continuaram caindo ao ritmo de 0,5% a/a. Outro grande impedimento para o crescimento chinês tem sido o setor externo, com alguns dos seus principais parceiros (ex: EUA, Japão) ainda sofrendo com demandas reprimidas. Em suma, a economia chinesa avança, mas os sinais claros de que a crise segue abalando a confiança do consumidor local e externo trazem questionamentos sobre a sustentabilidade do ritmo da retomada.

ECB... O conselho de governadores do Banco Central Europeu (ECB, na sigla em inglês) se reúne hoje para mais uma decisão de política monetária, com decisão agendada para sair às 8h45. As expectativas do mercado apontam para a manutenção da taxa referencial de juros nos níveis atuais (-0.5% a.a.) e do programa de compra de títulos da instituição. Em relação ao último ponto, o comitê de política monetária europeu deverá voltar a ser questionado – principalmente com a demora da aprovação do fundo de recuperação econômica pelos líderes do bloco – se a recuperação da economia não exigirá novos incrementos nas medidas de suporte.

Fonte: Relatório GUIDE



0 visualização
Envie sua Mensagem

Telefone: ( 61 ) 3045-6117

E.Mail: ctn@agrocapitais.com.br