MERCADO HOJE – INTERNACIONAL – 23/07/2020

COMENTE - COMPARTILHE Mercados: Bolsas asiáticas voltaram a encerrar sessões com desempenhos mistos, sem grandes destaques. Na zona do euro, os principais índices de mercado amanheceram em tom de recuperação, devolvendo parte das perdas angariadas na sessão de ontem. O Stoxx 600, índice que abrange uma gama de ativos ao redor do continente europeu, avança 0,5% até o momento. Nos EUA, futuros de NY operam com o mesmo viés verificado na zona do euro, dando sequência ao movimento de valorização de ativos de risco enquanto o dólar (DXY) segue em trajetória de queda contra seus principais pares. Por fim, no plano das commodities, ativos registram desempenho predominantemente positivo. O preço do petróleo (Brent Crude) opera próximo a estabilidade, negociado em torno de US$ 44,20/barril. Descontando riscos: Mercados globais voltaram a amanhecer em alta após a maior volatilidade desta 4ªfeira, quando o governo americano elevou tensões com a China ao ordenar o fechamento abrupto do consulado geral chinês em Houston, no Texas. No momento, as atenções estão voltadas para as negociações em torno do novo pacote de estímulos nos EUA, que não tem registrado avanços significativos depois de três dias de negociações no Congresso. Nesta frente, a notícia de que o governo está avaliando a extensão do auxílio emergencial aos desempregados (atualmente de US$ 600 semanais), que expira no fim do mês de julho, ajuda a dar fôlego adicional aos mercados. Por fim, o otimismo com o desenvolvimento de uma vacina também continua como um dos principais pivôs de sustentação dos mercados, movimento que foi reforçando ontem após a notícia de que o governo americano enviou uma ordem por 600 milhões de doses da vacina em desenvolvimento pela Pfizer. Nada resolvido: Apesar dos mercados estarem marginalizando os riscos de um novo embate entre os EUA e a China, a situação entre os dois países se mantem tensa. Nesta 5ªfeira, as autoridades chinesas voltaram a avisar o governo americano para tomar cuidado com a direção em que está conduzindo o seu relacionamento com a 2ª maior economia do mundo. Após Donald Trump desafiar a promessa de retaliação feita pela China na manhã de ontem, ameaçando fechar mais consulados chineses nos EUA, o Ministério das Relações Internacionais da China, através de um porta-voz, declarou que a postura da China frente aos Estados Unidos sempre foi clara e que cabe aos americanos decidirem aonde esta disputa vai acabar. Em outras palavras, o desentendimento iniciado ontem está longe de ter chegado a um fim e, por isso, não descartamos novas manhãs de turbulência para os próximos dias. Importância do pacote: A retomada das discussões em torno de um novo pacote de estímulos nos EUA nesta 2ªfeira tem ilustrado a forte dificuldade que os membros do Congresso estão encontrando para chegar a um consenso. Prometido para o início de agosto, quando os membros do Legislativo entram em recesso, o novo pacote tem como finalidade impulsionar o ritmo de retomada da economia americana ao gerar empregos e estimular o consumo. O auxílio emergencial aos desempregados aprovado em março expira no fim de julho e, a partir daí, a falta de um novo programa similar irá levar as famílias que dependiam do mesmo a poupar mais, debilitando o consumo – força motriz por traz do crescimento econômico nos EUA. Hoje, o líder Republicano do Senado, Mitch McConnell irá apresentar um novo projeto para fazer frente ao plano de US$ 3,5 trilhões aprovado pelos Democratas na Casa do Representantes (análoga à nossa Câmara dos Deputados). Vamos acompanhar..

.Fonte: Relatório GUIDE


0 visualização
Envie sua Mensagem

Celular: ( 61 ) 98324-2223

E.Mail: ctn@agrocapitais.com.br